Acordo coletivo trabalhista busca estabilidade econômica para a mineração gaúcha

Convenção manteve a reposição integral da inflação de 4% para o setor

Garantir que o setor da mineração gaúcha tenha condições de adequar-se à realidade econômica foi o objetivo da convenção coletiva de trabalho negociada pelo Sindicato das Empresas de Mineração de Brita, Areia e Saibro do Rio Grande do Sul (Sindibritas) junto às entidades do segmento. O resultado foi o índice de 4% no reajuste salarial a partir de maio de 2017.

– Anteriormente, sempre era incluído o aumento real, mas desta vez mantivemos somente a reposição integral da inflação, cujo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) foi de 3,99% no período, metade do que foi registrado no ano passado. Este cenário exigiu, portanto, uma medida mais cautelosa da nossa parte – explicou o coordenador regional do Sindibritas, Paulo Fernando de Oliveira.

Ainda na negociação foi garantido o reajuste proporcional ao tempo de trabalho para os colaboradores admitidos após 1° de maio de 2016 e mantidas as cláusulas sociais, como a flexibilidade da jornada de trabalho, um dos aspectos mais importantes para o setor.

– Buscamos a manutenção e geração de empregos em vez de simplesmente onerar as empresas de uma forma pontual. Também não estimulamos práticas internas que destoem do acordo coletivo. Acredito que a convenção mantém o setor competitivo e bem realista para a situação que estamos enfrentando. Percebemos que o vetor do crescimento virou, o que precisamos agora é aumentar a sua intensidade para iniciar a retomada do segmento – complementou Oliveira.

Este ano, a convenção foi marcada, ainda, por uma novidade. Pela primeira vez, o acordo envolvendo empresas pedreiras foi celebrado com a Federação dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção e do Mobiliário do Estado do Rio Grande do Sul (Feticom). Já as organizações que atuam com areia e saibro tiveram seu acordo intermediado pela Confederação Nacional dos Trabalhadores na Indústria (CNTI). Em ambos os casos, as condições foram iguais, aprovadas em assembleia entre diretoria do Sindibritas e associados.