Mineradoras defendem alterações no Plano de Manejo do Delta do Jacuí

A reunião da Frente Parlamentar de Apoio à Mineração da Assembleia Legislativa do Estado realizada na manhã desta quinta-feira (28/05) teve como tema central o debate do Plano de Manejo do Parque Estadual Delta do Jacuí e o Projeto de Lei que cria a Área de Proteção Ambiental (APA) Estadual Delta do Jacuí e o Parque Estadual Delta do Jacuí. A Associação Gaúcha dos Produtores de Brita, Areia e Saibro (Agabritas) e o Sindicato da Indústria da Mineração de Brita, Areia e Saibro do Estado do RS (Sindibritas) foram representados pelo coordenador regional Ivan Luiz Zanette, que destacou a importância do diálogo entre todos os entes envolvidos nestas questões.

– O Plano de Manejo do Delta do Jacuí homologado em 2014 não foi amplamente debatido e apresenta algumas incoerências, especialmente no que se refere a falta de sintonia da preservação ambiental com o desenvolvimento. Além disso, engessa o crescimento econômico de municípios como Charqueadas e Eldorado do Sul cuja expansão territorial e industrial fica prejudicada pelo plano – disse Zanette.

Ele enfatizou, também que a Agabritas e o Sindibritas são totalmente favoráveis ao Projeto de Lei que cria a APA do Delta do Jacuí e o Parque Estadual Delta do Jacuí, por ser uma iniciativa clara e justa para todos os segmentos sociais.

Proponente da reunião desta quinta-feira o deputado estadual Catarina Paladini (PSB) salientou a necessidade de um amplo debate em torno do PL 164/2014, pois ele permitirá o desenvolvimento dos municípios abrangidos pelo Delta do Jacuí com sustentabilidade.

– A aprovação dos Projetos é fundamental para o desenvolvimento do Rio Grande, visto que o plano homologado em 2014 impede investimentos públicos e privados na ordem de 5 bilhões de reais, previstos para serem aplicados naquela região – disse.

O PL 164/2014 aumenta os limites do Parque Estadual Delta do Jacuí de 14.242,05 hectares para 14.302,26. Já a Área de Proteção Ambiental Estadual, passa de 22.826,39 hectares para uma área de 25.001,15, o que representa um acréscimo de quase 9%. A Frente Parlamentar de Apoio à Mineração busca promover o debate entre setor empresarial, órgãos do governo e trabalhadores da mineração de areia, brita e agregados.